DICAS DE COMO VOTAR CERTO

19/08/2016 10:30

 

 

COM RELAÇÃO AO CANDIDATO


- Procure saber quais são as competências dos cargos que o candidato pleiteia,
ou seja, quais são as atribuições de um prefeito e um vereador. Quais seus
limites de atuação. Isso vai te mostrar quais promessas eles poderão cumprir e
quais não.
- Escolha com a cabeça e não com o coração. Seu parente ou amigo, apesar do
que ele representa para você, pode não ser o ideal para o município. Não se
deixe levar pela emoção, por promessas, simpatia, etc.
- Responda a você mesmo essas perguntas: Eu conheço o candidato? Por que ele
escolheu ser político? Qual é sua experiência anterior e o que ele já fez pela
sociedade? Ele conhece profundamente os problemas do município? Quem o
apoia para ocupar seu cargo? Como reagirá quando estiver sob pressão? Como
irá realizar suas promessas de campanha dentro da realidade? Merece um cargo
público?
 

COM RELAÇÃO A ESCOLHA

 


- Enxergue o candidato por trás da imagem que o marketing fez para ele. Em
época de campanha são todos heróis.
- Identifique nele qualidades que você sempre procura em uma boa pessoa. Sua
índole, caráter, ética, moral, costumes e crenças.
- Identifique os problemas da cidade que te preocupa e se ele terá condições
e/ou capacidade de resolvê-los.
- Avalie se a proposta do candidato são as suas prioridades. Estude seu plano de
trabalho.
- Busque e guarde todo material possível do candidato que você escolher, pois
além de esclarecer suas dúvidas você poderá futuramente exigir o cumprimento
da proposta.
- Muito cuidado com as distorções de campanha. Injúria, fofoca e boato. Elas
podem destruir um bom candidato que talvez não terá tempo suficiente para se
defender.
- Perguntas merecem respostas precisas. Não se deixe enrolar pelas técnicas de
responder coisa diferente da pergunta.
- Procure identificar quem conhece mais os problemas do município e quem fez
a campanha mais ética.
- Cuidado com os “laranjas”. “Laranjas” são candidatos que não entram para
ganhar a eleição, mas para atrapalhar outro candidato dentro de certo grupo de
eleitores. Eles sempre favorecem os candidatos mais fortes do partido,
normalmente os que já estão no cargo. O “laranja” dispersa os votos e não entra
nem ele nem o outro que busca o voto do mesmo eleitorado. Isso é muito usado
contra os eleitores da igreja.
- Vote, se possível, em alguém que você conheça pessoalmente. Que pertença ao
seu grupo de interesse. Que você tenha acesso depois da eleição para que você
possa cobrar e exigir o que ele prometeu.
- Negue seu voto a qualquer candidato que lhe ofereça vantagens pessoais,
cargos, prêmios, etc. O cargo é público, portanto deve beneficiar ao máximo de
pessoas possível.
- Observe aqueles que só aparecem em época de eleição. Que começam a
frequentar seu grupo e depois somem.
 

COM RELAÇÃO A ELEIÇÃO
 

- Vote. Vote no melhor que puder.
- O voto uma ferramenta importante da democracia. Use-a. Não se isente. Os
outros podem escolher errado por você.
- Quem não vota não tem força moral para reclamar ou cobrar soluções.
- Decida-se antes em quem votar e não mude mais. Não se deixe levar por “boca
de urna”.
- Evite ao máximo votar em branco ou anular o seu voto. O voto é uma
conquista muito importante para deixar ser usado.
 

DEPOIS DA ELEIÇÃO
 

- Não deixe o candidato se esquecer de você e nem se esqueça dele.
- Cobre suas promessas de campanha. Fale com ele, mande e-mails, cartas,
telefone.
- Acompanhe seu desempenho. Exija explicações. Elogie quando couber elogio e
critique e repudie quando desempenhar mal suas funções. Fique de olho.
- Se você esquecer as promessas assumidas em campanha favorecerá o mau
político e facilitará a impunidade.
- Lembre-se: Político tem medo da urna!
Pr. Marcos Ferreira – Informação e Opinião
 

O QUE UM VEREADOR FAZ (OU PELO MENOS
DEVERIA FAZER)?
 


Vereador é o que vereia, que trilha veredas ou orienta caminhos. O vereador tem
4 funções específicas:
O vereador legisla. Ele elabora leis da alçada do Município, discute e vota
projetos que serão transformados em Leis Municipais que, em tese, busca o bem
estar da população.
O vereador fiscaliza. Ele tem o poder e o dever de fiscalizar a administração
do Executivo (prefeito) pedindo informações do governo, de cuidar para que os
recursos sejam aplicados de forma correta e zelar pela observância do
orçamento. Na prática, quando um prefeito endivida um município ou quando
dá prioridades em obras “eleitoreiras” a culpa também é dos vereadores.
O vereador assessora o Executivo. Ele apoia e discute políticas públicas a
serem implantadas por programas governamentais, via plano plurianual, lei de
diretrizes orçamentárias e lei orçamentária anual. Tem o poder de fazer
emendas, de abrir a discussão aos munícipes e realizar audiências públicas. O
vereador então deve saber quais são as prioridades do município e ser um
indivíduo extremamente ligado às necessidades da população.
O vereador julga. Ele tem a função de apreciar as contas públicas dos
secretários de governo e de apurar infrações políticas ou administrativas do
prefeito e dos demais vereadores.
Portanto prezados, o vereador é a pessoa eleita por você para vigiar, ou cuidar
do bem e dos negócios do povo em relação à administração pública, fazendo as
normas necessárias para alcançar esse objetivo, porém não tem poder algum de
execução administrativa. Por isso, o vereador não pode prometer, já que não
tem poderes para cumprir e/ou realizar obras, construir hospitais, fazer escolas,
construir praças de esporte, mandar asfaltar ruas, trazer indústrias, despoluir
rios, alterar o transito da cidade, dar casas populares, etc. Ele pode sim auxiliar
a Administração nesses objetivos, por meio de indicações, requerimentos,
mesmo porque, tanto o prefeito como o vereador só podem fazer aquilo que a
Lei determina ou autoriza.
Apesar dessas limitações o vereador é um agente importante da democracia
quando ele representa as aspirações do povo. O vereador não pode se submeter
a um mandato inútil e vergonhoso. Ele deve lutar, requerer, falar a favor do
povo, discutir propostas e viabilizar situações favoráveis aos munícipes.
Entenda que o vereador não é um funcionário público sob as ordens do prefeito,
ao contrário, ele é um fiscal do povo em relação às ações da prefeitura.
Compreenda que o vereador não tem obrigação de ser assistente social: dar
cesta básica, dentaduras, viagens de ônibus, tijolos para construção, pagar a
água, a força, etc., mesmo porque ele não tem verba para esse tipo de
atendimento. Se fizer, fará com seu próprio salário ou se comprometendo com
situações que no futuro custará caro para o bolso dos eleitores. Não peça nem
aceite vantagens, presentes, brindes, etc., pois você estará contribuindo para a
corrupção ou deixando seu candidato em situações embaraçosas.
Lembre-se que você é um cidadão e como tal tem suas obrigações. Escolher
corretamente é problema nosso sim!
Pr. Marcos Ferreira – Informação e Opinião

 

Fonte disponivel em: https://apps.tre-ro.jus.br/eleitordofuturo/eleicoes2012/TRE-RO-PEF-2012-dicas-de-como-votar-certo.pdf

 
 
 

 

 

 

 

 


Contato

M&P express

skype: mepexpress.mepexpress

TEL. 47 3329 2978 WhatsApp 47 99646-6888